top of page

A cena Indie Dance do Brasil: Descubra os artistas que estão levando o gênero para novos patamares



Um novo estilo musical vem ganhando destaque no Brasil desde 2019. Trata-se do Indie Dance, uma vertente alternativa para a música de pista que se tornou a cereja do bolo de muitos sets. Com uma mistura de sensações que envolvem a nostalgia dos sintetizadores dos anos 80 e um som versátil que intensifica a história, o Indie Dance tem se mostrado o uplifting ideal para muitos momentos.


Com o sucesso da nova tendência, muitos produtores e DJs brasileiros têm se entregado a esse estilo dançante.


Fel C é um deles. Influenciado por diversos estilos musicais, o artista tem uma vasta gama de referências que vão de Radiohead a Tame Impala, mostrando sua afinidade por sonoridades como Indie e música eletrônica. Fel C se aprofundou no meio musical na Point Blank de Londres, uma rede global de ensino de produção musical mundial, e começou a fazer sucessivos lançamentos, chegando a lançar seu terceiro EP, "Drop of Tears", em parceria com a gravadora russa La Mishka.



Outro nome em destaque é Armonique, que vem se destacando na cena eletrônica nacional há algum tempo. O artista está sempre em movimento, empenhado em algum projeto inovador, seja através do selo WAXX LABEL ou do coletivo Houzeria, como DJ com sua discotecagem enérgica ou como produtor apresentando lançamentos poderosos. Armonique é uma das grandes apostas do Dance Music como um todo.



A mineira Anaritzz é multi-instrumentista e apaixonada por synths dos anos 80. Foi dessa paixão que ela se encontrou artisticamente na música eletrônica. Ana já recebeu remixes importantes de suas tracks, assinadas por Touchtalk. Aliás, ela foi a primeira produtora a lançar pela label do duo, a LoveDogs, que até então só lançava tracks autorais do projeto.



Mau Maioli é outro jovem talento que tem despontado no cenário nacional. Ainda que produza outros tipos de som, parece ser no Indie que Mau "joga em casa". Além da faceta de produtor musical e DJ, ele ainda está envolvido com eventos em sua região e curadoria na Levels Recordings. Um aficionado por música, suas faixas e sets pendem sempre para a energia oitentista.



Leo Diniz tem uma longa jornada com a música eletrônica e sempre esteve aberto à experimentação. Desde que abraçou a causa do indie dance, Leo tem conquistado importantes espaços como DJ, integrando lineups de clubs como D-Edge, Surreal Park e Ame Club, além de eventos itinerantes como Warung Tour e Sirena Tour. Como produtor, ele já lançou diversas faixas em gravadoras importantes, como Get Physical Music, 303Lovers, Warung Recordings e Kittball Records


Eduardo Drumn: Produtor e DJ brasileiro que ganhou destaque com seu single "Make Me Feel Like", recebendo suporte do Solomun na icônica Pacha de Ibiza. Com releases em gravadoras renomadas como Loulou Records e Bali Praia, Eduardo já esteve diversas vezes no Top 100 do gênero. Além disso, ele é dono da gravadora Not Thx, que já lançou diversos trabalhos de destaque.




Vasconcellos, desde 2015 atuando na música eletrônica, Vasconcellos é um seletor devoto das sonoridades dos anos 80. Synths, percussões e melodias futuristas embalam seus sets, que sempre vem cheios de bastante carga emotiva. Para dançar e se perder na pista.



JJsoJJ, produtor/curador tem uma carreira que abrange mais de uma década, e ele se tornou um pilar da cena musical em Sergipe. Em 2012, durante o surgimento da cena underground em Aracaju, ele foi um dos fundadores do Talhado e FabricBr, clubes que se tornaram referência no Nordeste. Como produtor, ele lançou EPs e singles em gravadoras renomadas, incluindo a Muted Records da Espanha e a Uncles Records da Rússia, ja tocou em clubs como Bora Bora, MiM Ibiza na Espanha e Avalon Hollywood nos Estados Unidos.


Imerso a mais de 15 anos em projetos da música underground Oiro é conhecido por suas melodias cativantes e tem se destacado no cenário internacional europeu. Recentemente, ele lançou seu single "Koda" pela P4 Records, que recebeu grande destaque e reconhecimento. Com um estilo único e autêntico, Oiro continua a fazer contribuições significativas para a cena da música eletrônica.




Beatric, por sua vez, é uma DJ e produtora de Curitiba que tem se destacado na cena indie dance e dark disco. Ela é uma das principais idealizadoras do projeto LAVANDA, que busca promover a presença feminina na cena eletrônica em todas as suas esferas. Além de suas produções musicais, Beatric tem sido uma grande defensora da inclusão e da diversidade na cena eletrônica, buscando sempre ampliar as vozes e perspectivas representadas na música e nos eventos que promove.



Além desses nomes, há muitos outros artistas brasileiros que estão ganhando destaque na cena do Indie Dance e da música eletrônica em geral, como Vini Pistori, Joyce Muniz e o Touchtalk, Fran Bortolossi, Jess Benevides, entre outros. O Brasil tem uma cena musical rica e diversa, e é sempre bom conhecer e prestigiar os artistas locais. Se você ainda não conhece esses nomes, não perca a oportunidade de conferir o trabalho deles e se surpreender com a qualidade e originalidade da música eletrônica brasileira.



Comments


bottom of page